Objetivo e Funções

Os objetivos do Centro Regional de Institutos Confucio para América Latina são:

Possibilitar, aos Institutos Confucio Latino-Americanos, desempenhar um papel de caráter estratégico no processo de intensificação e aprofundamento  das relações da o)América Latina com a República Popular da China, revalorizando nossa área geográfica de influência e nosso idioma comum.

 

Imaginar, desenhar e implantar, no marco de dito papel, linhas de ação, projetos e atividades comuns para os distintos níveis (institucional, grupal ou individual) e os distintos planos (social, cultural, educacional econômico, produtivo) que essas relações considerem.

Apoiado pela Hanban, coordenar e integrar horizontalmente as ações dos Institutos Confucio Latino-Americanos com a visão de estabelecer mecanismos de cooperação interna que permitam:

 

1. Tomar iniciativa em temas de seleção, organização e avaliação das atividades que serão desenvolvidas no contexto dos objetivos próprios.

Elaborar, de maneira conjunta com Hanban, uma oferta cultural, educacional acadêmica, econômica, tecnológica e comercial.

2. Em ambos casos, gerar uma economia de escala que beneficie todas as partes e que faça

mais eficiente a relação com Hanban e a distribuição e uso dos financiamentos que esta proporciona.

3. Elaborar estratégias operativas incorporando diversos elementos oriundos das experiências e realidades dos seus membros, com o objetivo de definir linhas de ação aptas para enfrentar a problemática comum.

 

As principais funções do Centro regional de Institutos Confucio para a América latiba são:

Apoiado pela Hanban, desenvolver sua atividade de coordenação e apoio ao Centro Regional

Propor a Hanban as áreas temáticas que devem ser desenvolvidas no contexto do projeto.

Detectar, ao nível dos IC’s da América Latina, interesses comuns e com a ajuda e participação ativa dos mesmos: A) as atividades existentes suscetíveis de ser encaradas através de programas e projetos comuns, com a finalidade de uma maior eficiência operativa, e B) as atividades ainda não desenvolvidas que poderiam potenciar as ações de cada um deles e ampliar sua área de influência.

Apoiado pela Hanban, oferecer serviços que ajudem a organização, coordenação e celebração das

Elaborar, sobre a base da informação obtida dos itens anteriores, planificações e informes anuais que contenham informações financeiras e enviar a Hanban para sua avaliação e eventual aprovação.

Divulgar as informações sobre o desenvolvimento dos Institutos Confucio na América Latina para os meios de comunicação ou organizações de relação pública.

Colaborar com a Hanban nas emergências que ocorram nos Institutos Confucio da América Latina.

Apoiado pela Hanban, coordenar a formação de professores chineses para os Institutos Confucio, criando um centro regional de formação de professores de Mandarim em Espanhol e Português e a formação de professores locais mediante uma metodologia comum.

Coordenar a impressão de textos em espanhol e português para os cursos de mandarim nos países da América Latina.

Os Institutos Confucio existentes hoje na região:

Não dependerão do Escritório Regional, mantendo a dependência da Hanban, tal como tem sido até agora. Somente entregarão as informações que esta pudesse solicitar em função do plano de ação anual previamente aprovado pela Hanban.

Participarão na detecção das atividades existentes que sejam suscetíveis de ser enfrentadas através de programas e projetos comuns para os fins de uma maior eficiência operativa e das atividades que ainda não desenvolvidas, que poderiam potenciar as ações de cada um deles e ampliar sua área de influência.